domingo, 26 de dezembro de 2010

Pela noite




Fazia muito tempo que eu não tinha vontade de sorrir para nada nem para ninguém, então era extraordinário que ele conseguisse perturbar assim os cantos de meus lábios (...)



Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário